Brasileira 1988


A gravação de 13 composições, a maior parte de autoria da própria intérprete, deixa claro o fato de estarmos diante de uma das mais expressivas e talentosas compositoras surgidas nesta década. Maria Rita Stumpf faz também a música para dois poemas de seu conterrâneo Mário Quintana e traz para este seu primeiro trabalho em disco arranjadores e instrumentistas do porte de Luiz Eça, de Marco Antonio Guimarães do grupo Uaktí e do talentoso gaúcho Ricardo Bordini. Maria Rita nos oferece um trabalho em gravação que foge a todos os padrões de discos. Difícil neste ano alguém tirar-lhe a palma de originalidade, e de compositora e intérprete de excelente nível.  

Ilmar Carvalho – Última Hora


Mapa Das Nuvens 1993


Maria Rita, uma brasileira, constrói com solidez a obra de cantora e compositora madura, a outro tempo embriagada pelo prazer da beleza, criança na busca do novo. Ou seria por acaso que foi buscar em Mário Quintana alguns versos que musicou? O conterrâneo poeta tem esta qualidade de falta de medo. A música de Maria Rita nos abre para interpretações pessoais, remotíssimas lembranças, intensas redescobertas. É para ser conhecida vagarosa e amorosamente, delicada e carinhosamente, muito aos poucos e urgentemente. Com ela, um belo time de músicos, criadores talentosos,e temos o Mapa das Nuvens.

Mauro Dias

<<<<<<<<<

Outro Tempo Electronic

and contemporary Music from Brasil 2017


Para sua primeira multi-compilação Music From Memory nos leva a uma viagem ao coração da floresta amazônica em duplo LP que explora a música brasileira onde ritmos indígenas se misturam a sintetizadores e onde MPB se cruza com tambores sintetizados. A música produzida pelos autores escolhidos, entre eles, além de Maria Rita Stumpf, Priscila Ermel, Andrea Daltro, Fernando Falcão, Nando Carneiro, Os Mulheres Negras, representa uma hipnotizante paisagem que invoca vivamente as paisagens brasileiras e simultaneamente extrapola suas fronteiras.

Produto de uma extensiva pesquisa de John Gomez esta coletânea é uma introdução única à esta música visionária e apresenta muitas descobertas recentes num país muito trilhado por escavadores de  gravações. Este é um lançamento essencial que revela um espectro mais amplo da música brasileira, mostrando uma assinatura sonora cheia de inovação, experimentalismo e beleza.


Brasileira 2017


Após Cântico Brasileiro No 3 mais conhecido como Kamaiurá ter se tornado cult em várias latitudes e atraído a atenção de DJs e colecionadores de vinil ao redor do mundo, o LP Brasileira, originalmente produzido por Antares Promoções e Maria Rita Stumpf em 1987/88, é relançado pela Selva Discos em colaboração com Optmo Music . Remasterizado a partir do DAT original chega com o encarte criado por Julio Cesar Saraiva agora atualizado pelo estúdio de design Colletivo de São Paulo. As 13 músicas contam com a genialidade de Luiz Eça, Grupo Uaktí e Ricardo Bordini.


discografia

MARIA RITA STUMPF ©  2017  /  All Rights Reserved  /  Publicidad Ábaco

INICIO    ARTISTA     AGENDA     DISCOGRAFIA     IMPRENSA     GALERIA     CONTATO

Três das mais tocadas músicas do álbum Brasileira em nova versão. A assim conhecida Kamaiurá em regravação com Maria Rita Stumpf e Paulo Santos do Uaktí, em fevereiro de 2017 em São Paulo, mixada pelo duo Selvagem e Carlos Gualda, pensando em pistas e certamente todos os ouvidos. Lamento Africano e Rictus ganharam a visão de Joakim, renomado DJ francês, tratando as duas canções como uma suíte, sobre a gravação original de Maria Rita com o grupo Uaktí.